26 de Julho de 2017
Topo

 


Já estão em Belém os acusados do assassinato do advogado criminalista Dárcio Antônio Gonçalves Cunha.

A advogada está presa no Batalhão de Policiamento Ambiental. Os 2 cabos da PM estão no presídio Anastácio das Neves em Americano e o capitão está no PEM I em Marituba.

A Advogada Betânia Maria Amorim Viveiros, e outros 3 policiais militares foram presos ontem durante a operação "Quinto mandamento" do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Estado Pará (MPPA) efetivada na quinta (18) no município de Parauapebas, sudeste do Pará em conjunto com a Corregedoria da Polícia Militar e com o Grupo de Pronto Empregp (GPE) da Polícia Civil.

A operação foi coordenada pelo promotor de Justiça e coordenador do Gaeco, Milton Menezes e contou com a participação dos promotores de Justiça Harrison Bezerra e Augusto Sarmento, além de policiais do Gabinete Militar do MPPA e policiais civis.

Entenda o caso

No dia 05 de novembro de 2013 o advogado Dárcio Cunha, 42 anos foi assassinado por 2 homens que estavam em uma moto, quando aguardava uma pizza na porta de sua residência, localizada no bairro Rio Verde, em Parauapebas.

A pedido da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), o crime foi apurado pela Divisão de Homicídios da Polícia Civil com o apoio do Ministério Público do Estado. As investigação levaram a mandante do crime, a também advogada e sócia de Dárcio, Betânia Amorim.

Betânia devia dinheiro ao colega, encomendou o assassinato ao capitão PM Dercílio Júlio de Souza Nascimento, que incumbiu a execução aos cabos PM’s Francisco da Silva e Sousa e Kacilio Rodrigues da Silva.



Texto: Edson Gillet
Fotos: Gaeco

Rua Joao Diogo, 100 - Cidade Velha - 66.015.165 Belém/PA | (91)4006-3400
Atendimento ao público 8h às 14 - Atendimento no protocolo 8h às 17h (2a a 5a) e 8h às 15h (6a)
© 2000-2011. Todos os direitos reservados (Departamento de Informática - MPPA)