22 de Outubro de 2017

 

 
As cerca de 300 crianças que cursam o nível fundamental na Escola Municipal Paulo Rodrigues, no município de Breves, na ilha do Marajó, não conseguem assistir as aulas de informática de modo adequado. Motivo: os computadores estão com defeito e não funcionam. Esta é uma das deficiências da instituição de ensino que a Secretaria Municipal de Educação precisará solucionar no prazo de 30 dias, a pedido do Ministério Público do Estado do Pará (MPPA).
 
A carência na escola foi identificada durante vistoria realizada na última 5ª feira (18) pelo promotor de justiça Márcio de Almeida Faria, que está respondendo pela Promotoria de Justiça de Breves. Ele esteve no local como parte do trabalho de averiguação das condições do ensino fundamental no município. Ao final da visita, o representante do MPPA expediu recomendação à Secretaria de Educação pedindo melhorias na infraestrutura da escola.
 

Além do problema nos computadores, o promotor constatou que a merenda escolar fornecida pelo município é insuficiente para atender a demanda de estudantes em dois turnos de aula. Outro problema são os banheiros que não estão funcionando de forma adequada. Depois de verificar os problemas, o promotor Márcio de Almeida Faria expediu um ofício recomendando à secretaria municipal que solucione os problemas encontrados em 30 dias.
 
Segundo o promotor de justiça, a vistoria é uma forma de fiscalizar a correta aplicação do dinheiro público e garantir o direito fundamental a educação. “A vistoria foi muito proveitosa, porque faz com que o Ministério Público se aproxime da comunidade e possa ouvir os anseios das pessoas”, finalizou Márcio de Almeida.



Texto: Assessoria de Comunicação (com informações da Promotoria de Justiça de Breves)

Rua Joao Diogo, 100 - Cidade Velha - 66.015.165 Belém/PA | (91)4006-3400
Atendimento ao público 8h às 14 - Atendimento no protocolo 8h às 17h (2a a 5a) e 8h às 15h (6a)
© 2000-2011. Todos os direitos reservados (Departamento de Informática - MPPA)