Comissão Eleitoral apresenta em sessão pública o sistema “Votus”

Durante a apresentação foi realizada simulação para que os presentes pudessem votar
Belém 19/11/18 16:24

A Comissão Eleitoral que presidirá a eleição para formação da lista tríplice ao cargo de Procurador-Geral de Justiça e eleição dos membros efetivos do Conselho Superior do Ministério Público promoveu nesta 2ª feira (19), às 10h, Sessão Pública para apresentação do sistema “Votus” aos candidatos, o evento ocorreu no auditório Fabrício Ramos Couto, do Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional.

Durante a apresentação do Votus foi simulada eleição em que o sistema ficou aberto por alguns minutos, para que os presentes pudessem votar.

TREINAMENTO.jpg

O presidente da Comissão Eleitoral, procurador de Justiça Manoel Santino, fez a abertura da sessão pública com considerações gerais sobre o sistema “Votus” de captação e votos, que prevê a votação presencial. Nesta eleição, explicou, não haverá mais o voto por via postal.

O “Votus” foi desenvolvido pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), que já utiliza o sistema há 12 anos, tendo inclusive sido usado na última eleição para a lista tríplice, ocorrida em outubro deste ano. O programa já foi cedido para o MPRJ e MPAP. No caso do Ministério do Estado do Pará foi celebrado um convênio com o MPDFT para utilizar a custo zero o sistema.

Editada_IMG_2406.jpg

“Antes do início da votação o sistema gera um relatório-certidão com uma ‘zerézima’, mostrando que nenhum voto foi inserido antes. A senha única que inicia a votação é repartida pelos membros da Comissão, na qual nenhum sabe o trecho de senha do outro. O sistema só funciona quando todos os três integrantes da Comissão digitam o seu trecho”, explicou Manoel Santino.

Serão divulgadas pela Comissão parciais em relação ao número de votantes, para que os candidatos acompanhem o andamento da votação. A primeira parcial será divulgada às 10h e, posteriormente, de uma em uma hora.

O sistema não permite identificar em quem o eleitor votou, pois o voto é secreto e o sistema é garantido por criptografia, sendo impossível a sua violação.

Com o encerramento da votação será impresso o relatório com o resultado.

Para votar no dia 4 de dezembro basta acessar os links que ficarão disponíveis no site institucional e colocar seu login e senha do Ministério Público. Caso o eleitor que já votou acesse novamente o sistema, será mostrado na tela o comprovante de que já efetuou a votação.

ADRIANO.jpg

Além do presidente, participaram da apresentação do sistema “Votus” os demais membros da Comissão Eleitoral, procuradora de Justiça Ubiragilda Pimentel e promotora de Justiça Maria do Socorro Pamplona, além do diretor do Departamento de Informática, Adriano Arruda, que fez uma explanação e demonstração prática do “Votus”, tirando dúvidas dos candidatos presentes. 
 
 
Texto: Edyr Falcão
Fotos: Alexandre Pacheco   

 

Fale Conosco